"V1RN" INFORMAÇÃO COM IMPARCIALIDADE E CREDIBILIDADE 

quinta-feira, 4 de maio de 2017

Funcionário teria sido obrigado a cheirar urina por não bater metas, na Paraíba

O Ministério Público do Trabalho na Paraíba (MPT-PB) está apurando uma denúncia de que um funcionário de uma empresa teria sido obrigado a cheirar uma toalha molhada de urina por não ter conseguido bater meta no trabalho. De acordo com o procurador do MPT-PB, Eduardo Varandas, a situação denunciada é uma das 577 ocorrências que estão sendo apuradas pelo órgão, desde 2014, sobre violência e assédio moral no trabalho.
“Deparamo-nos com situações absurdas, ao ponto de exigir do trabalhador que não atingiu determinada meta inalar odores de uma toalha urinada por todos os outros funcionários”, afirmou o procurador.
Somente até o dia 19 de abril deste ano, 56 novas denúncias envolvendo assédio no trabalho foram protocoladas e estão sendo acompanhadas. Para o procurador do Trabalho Eduardo Varandas, as demandas só tendem a aumentar, já que caminhamos para uma desproteção progressiva do trabalhador.

Robson Pires

Nenhum comentário:

Postar um comentário